Baixar Mais Tocadas: letras de Maria da Fé

Minha mãe, eu sou do tempo, da força que a água tem / Minha mãe, eu sou do tempo, da força que a água tem / Sou do mistério do vento, que não sabe donde vem / Sou do mistério do vento, que não sabe donde vem
Com voz serena, perguntaram-me ao ouvido / Valeu a pena, vir ao mundo e ter nascido? / Com lealdade, vou responder, mas primeiro / Consultei meu travesseiro, sobre a verdade
Põe o negro xaile solto nos teus ombros / Quero ouvir cantar / Porque em minhas mãos há uma guitarra / Pronta p’ra trinar
Errei porque te amei a vida inteira / Sem nunca deste amor fazer alarde / Agora, ando p’ra qui numa canseira / Pois não encontro maneira